Simpósio: Tradução e Tecnologia

Coordenadoras:
Ana Eliza Pereira Bocorny (PUCRS/ESPM)
Cristiane Krause Kilian (UFRGS)

[Scaricare in italiano] | [Descargar en español] | Download provisional translation into English]

Já há muito tempo, o tradutor não pode prescindir dos avanços tecnológicos, sendo quase impossível imaginar um tradutor que trabalhe apenas com dicionários impressos e máquina de escrever. O uso de novas tecnologias proporcionou um redimensionamento do ofício, ou seja, uma nova maneira de “fazer” tradução, influenciando o processo tradutório. O objetivo desse simpósio é discutir trabalhos que tratem das várias tecnologias e suas contribuições para o trabalho do tradutor, especificamente recursos online, bem como ferramentas de memórias de tradução, de gerenciamento de projetos, de gerenciamento de terminologias, de criação de glossários, de tradução automática e de localização.

 

Local: Sala 206, CCE, bloco A

HORÁRIOS

PERÍODO 24 25 26
10:00-11:30 Como a sugestão de tradução automática influencia a produtividade do tradutor
Luciana Graziuso
(PGET/UFSC)
Ferramentas para alinhamento de textos
Alessandra Gusatto
(UFRGS)
Pré-edição na tradução automática de abstracts
Cleydstone Chaves dos Santos
(UFSC-PGET)
O sistema de gestão de tradução
(TMS) baseado em nuvem: uma proposta de análise)
Thiago Blanch Pires
(UnB)
Cláudio Gottschalg-Duque
(UnB)
Verificação automatizada de terminologia em textos bilíngues no par de idiomas inglês-português brasileiro: em busca de ferramentas mais amigáveis para o tradutor
Fausto Magalhães da Silveira
(UFRGS)
13:30-15:00 Metodologia para extração de terminologia multilíngue
Cristiane Krause Kilian
(UFRGS)
ClesLEGIS: uma base de dados terminológica
Anna Maria Becker Maciel
(UFRGS)
DiTrans: dicionário trilíngue online sobre o Transtorno do Humor Bipolar
(THB)
Débora Pasin, Heloísa O. Koch Delgado e Larissa Ramos
(PUCRS)
A criação de um glossário de termos de games: uma ferramenta para jogadores iniciantes e para tradutores
Rodrigo Brasil
(PUCRS)
15:30-17:00 The use of the WEB as a specialised corpus for the compilation of GLOSSIR: the methodology behind the extraction of definitions
Fernanda Ligocky
(PUCRS)
Ana Eliza Pereira Bocorny
(ESPM e PUCRS)
The use of corpus linguistics when investigating aviation discrepancy items: resources for English teachers and translators
Daniela Kasper Faillace
(PUCRS)
Softwares de legendagem: uma nova ferramenta para o tradutor
Joice Monticelli Furtado
(UFRGS)
IGUAÇU vs. IGUASSU vs. IGUAZU FALLS – TRADUZINDO PARA A WEB
Juliana da Rocha Vieira
(Universidade Gama Filho – UNILA – Jucepar)

RESUMOS

1) A criação de um glossário de termos de games: uma ferramenta para jogadores iniciantes e para tradutores
Rodrigo Brasil (PUCRS)

Antigamente vistos apenas como entretenimento, os jogos eletrônicos vêm ganhando espaço, seja como uma ferramenta a mais no ensino-aprendizagem, auxiliando na construção do pensamento, seja como mais um recurso no tratamento de disfunções motoras. Tendo em vista o contexto apresentado, este trabalho tem por objetivo descrever a metodologia utilizada na criação de um glossário de termos de games para jogadores iniciantes que não tenham um conhecimento muito amplo da língua inglesa. O glossário estará restrito a termos de jogos de luta, RPG (ROLE PLAYING GAME) e Aventura. O presente glossário permitirá não apenas uma maior acessibilidade aos jogos de videogame às pessoas interessadas, mas também será de grande utilidade para o tradutor dada a crescente demanda da tradução desse gênero.

2) ClesLEGIS: uma base de dados terminológica
Anna Maria Becker Maciel (UFRGS)

Este trabalho divulga a BDT ClesLEGIS, base de dados que oferece ao tradutor um conjunto de Combinatórias Léxicas Especializadas (CLEs) do Direito Ambiental em língua portuguesa e opções para a seleção de seus equivalentes (alemão, espanhol, francês, inglês e italiano) As CLEs são expressões multivocabulares que revelam preferências por especificidades próprias da língua, da área e do gênero textual. São colocações e fraseologismos recorrentes que não podem ser explicados unicamente por exigências gramaticais, estilísticas e afinidades semânticas. Tendo como língua de partida, o português brasileiro, a coleta dos candidatos a equivalente foi orientada pela análise procedida em um corpus comparável. Selecionadas as CLEs e estabelecidas suas diferentes relações intra e interlínguas, os resultados foram organizados na base de dados. Sua arquitetura e interface são esquematicamente apresentadas, bem como a navegação e as possibilidades de consulta.

3) Como a sugestão de tradução automática influencia a produtividade do tradutor
Luciana Graziuso (PGET/UFSC)

Todos os dias novas e melhores ferramentas de auxílio à tradução são introduzidas, mas não são os tradutores que se beneficiam destas ferramentas. Uma das novas tendências entre os programas de Memória de Tradução (MT) é a inclusão da sugestão de Tradução Automática (TA). Esta comunicação tem como objetivo mostrar os resultados de um teste que foi realizado com o intuito de estabelecer se esta inclusão da TA aumenta significativamente a produtividade do tradutor. A utilização de três (ou mais) métodos de coleta de dados parece ser uma forma segura de avaliar um processo tão complexo. Para a realização do experimento, foram convidados a participar alunos do curso de Letras Inglês da UFSC. Será utilizada a ferramenta online gratuita Wordfast Anywhere. A partir dos resultados, pretende-se também determinar quais são as habilidades necessárias para desempenhar os papéis que esta profissão, que está em constante mudança, exige.

4) DiTrans: dicionário trilíngue online sobre o Transtorno do Humor Bipolar (THB)
Débora Pasin, Heloísa O. Koch Delgado e Larissa Ramos (PUCRS)

Este trabalho objetiva apresentar as concepções teórico-práticas que permeiam a construção do DiTrans – dicionário trilíngue inglês-italiano-português sobre o Transtorno do Humor Bipolar (THB). O objetivo principal deste projeto é possibilitar a compreensão sobre conceitos complexos deste transtorno (sintomas, diagnósticos, tratamentos, comorbidades e neuroimagem), retirados de textos científicos da revista Bipolar Disorder, por parte dos alunos de graduação e pós-graduação em Medicina. Estes tópicos serão estruturados de forma pedagógica e contextualizada, utilizando-se, para tanto, mapas conceituais, que apresentarão os conceitos gerais e inclusivos em primeiro plano e os específicos e especializados em segundo. Além de ser útil para futuros médicos, este produto poderá ser igualmente interessante para tradutores em formação e em aperfeiçoamento.

5) Ferramentas para alinhamento de textos
Alessandra Gusatto (UFRGS)

A profissão do tradutor vem se transformando e é necessário aprender a trabalhar com ferramentas que possam auxiliar no aperfeiçoamento do processo tradutório. Daí a necessidade de alinhar textos, principalmente, devido à criação de memórias de tradução (TM). Os alinhadores automáticos facilitam a “criação” de corpora com textos paralelos para análise linguística, tanto da micro quanto da macroestrutura. Convém salientar que o trabalho de alinhamento é semiautomático. Os textos podem ser alinhados por palavras, frases ou segmentos. Neste trabalho, apresentaremos um apanhado das ferramentas existentes no mercado. Alguns recursos são de uso on-line, outros permitem download grátis, e outros ainda oferecem para teste versão demo ou
trial.

6) IGUAÇU vs. IGUASSU vs. IGUAZU FALLS – TRADUZINDO PARA A WEB
Juliana da Rocha Vieira
(Universidade Gama Filho – UNILA – Jucepar)

A internet vem transformando a vida dos seres humanos e uma das consequências disso é a necessidade de que entendamos como esta rede funciona para que não nos vejamos isolados no mercado. Muito mais do que vídeos e fotos, a internet é alimentada por palavras e, além disso, o mecanismo de busca virtual mais difundido e utilizado mundialmente também as tem como base. Como tradutores modernos que desejam traduzir para a web e obter bons resultados para nossos clientes, portanto, torna-se imprescindível que conheçamos minimamente aspectos como mecanismos de busca, otimização de sites, palavras-chave, etc. Tomaremos a cidade de Foz do Iguaçu e sites do ramo turístico como exemplo, nesta Comunicação, para apresentarmos conceitos importantes neste novo contexto digital. Ademais, pretendemos discutir aspectos relevantes da Semântica do Acontecimento de Guimarães (2005) e do Micropoder de Cremades (2009) visando fazer reflexões ainda mais interessantes a respeito do assunto.

7) Metodologia para extração de terminologia multilíngue
Cristiane Krause Kilian (UFRGS)

Neste trabalho, apresentamos as etapas metodológicas empregadas no projeto atual do Termisul para extração assistida por computador de terminologia multilíngue (português, alemão, espanhol, francês, inglês e italiano) em um corpus comparável. O Projeto “Combinatórias léxicas especializadas da linguagem legal, normativa e científica”, que se insere na área da fraseologia especializada, tem o objetivo de identificar as combinatórias léxicas especializadas (CLEs), classificá-las e disponibilizá-las para consulta em base de dados on-line. O público alvo é constituído de tradutores e outros produtores de textos especializados. Para a extração das CLEs, utilizamos o listador de palavras, o gerador de n-gramas, o gerador de clusters e o concordanciador, ferramentas desenvolvidas pelo Grupo TERMISUL e também oferecidas pelo AntConc 3.2.1. Os procedimentos foram empregados primeiramente na língua portuguesa e replicados nos corpora das demais línguas para a identificação de equivalentes tradutórios.

8) O sistema de gestão de tradução (TMS) baseado em nuvem: uma proposta de análise)
Thiago Blanch Pires (UnB) e Cláudio Gottschalg-Duque (UnB)

Por meio do subsídio teórico e metodológico da Ciência da Informação, mais especificamente das subáreas da Organização da Informação (Hjørland, 2008); e dos Estudos Linguísticos, mais especificamente, dos Estudos da Tradução, o presente trabalho em desenvolvimento busca elaborar uma proposta de análise sobre o sistema de gestão de tradução (TMS) baseado em nuvem. A pesquisa visa propor uma análise que contribuirá para a Organização da Informação e para os Estudos da Tradução, uma vez que investiga a organização da informação dentro da categorização da mesma em uma estrutura clara (Wurman, 1996), envolvendo o método de organização informacional que esta plataforma proporciona na qualidade do resultado final, qual seja, aquele do obtido na tradução.
9) Pré-edição na tradução automática de abstracts
Cleydstone Chaves dos Santos (UFSC-PGET)

No contexto de tradução automática (doravante TA) a etapa de edição (pós-edição e reescrita) do texto alvo ocorre com mais frequência do que a adaptação, a pré-edição (SANTOS, 2013). Segundo Mossop (2010), a TA pode produzir melhores resultados quando as estruturas gramaticais do texto fonte são pré-editadas. Neste contexto, investiga-se até que ponto a pré-edição de aspectos morfossintáticos de um abstract a ser automaticamente traduzido poderá resultar num texto alvo mais adequado aos padrões microtextuais da língua de chegada, a saber, o inglês. Para tanto, lançou-se mão da abordagem de corpora paralelos para realização do estudo. Os resultados demonstram uma tendência à adequação microestrutural do texto alvo quando tais aspectos são pré-editados, acarretando num decréscimo de elementos textuais a serem pós-editados.

10) Softwares de legendagem: uma nova ferramenta para o tradutor
Joice Monticelli Furtado (UFRGS)

A legendagem é um novo nicho de trabalho para o tradutor que vem crescendo a cada dia. Ao contrário do que dita o senso comum, traduzir para legendas não é o mesmo que traduzir texto escrito. Trata-se de uma modalidade de Tradução Audiovisual que implica uma unidade de tradução diferenciada, em que o texto-fonte abrange o conjunto entre som e imagem. Além disso, a legendagem possui limitações que não existem na tradução de texto escrito: a limitação espacial (número máximo de caracteres por legenda) e a temporal (número máximo de caracteres por segundo). Isso significa que a legendagem reúne aspectos técnicos que demandam do tradutor habilidades diferentes daquelas tradicionalmente exigidas para lidar com texto escrito. Os softwares de legendagem disponíveis possibilitam que o tradutor entenda melhor essas tecnicidades e obtenha o treinamento necessário para elaborar novas estratégias tradutórias adequadas a essa prática. Assim, apresentaremos uma visão geral dos softwares mais comuns, expondo suas vantagens e desvantagens do ponto de vista do tradutor, já que muitos deles não são feitos tendo esse profissional como público-alvo.

11) The use of corpus linguistics when investigating aviation discrepancy items: resources for English teachers and translators
Daniela Kasper Faillace (PUCRS)

Discrepancy items or non-routine events are problems that are not expected to occur in the aircraft. When indentified and reported by pilots or mechanics these items or events are considered a valuable tool for a future action taken by the maintenance. The use of corpus linguistics can help to analyze the data found and build a structured discrepancy item report, as well as glossaries of aircraft parts and frequent problems which will make the language used clearly and better understood for writing and translating this genre. The methodology used for the analysis was corpus linguistics as Berber Sardinha (2000) and (2004). The results provided can be used by English teachers who work with students of Aeronautical Sciences courses, as well as by translators, who may need extra material for aviation terminology studies and aircraft maintenance.

12) The use of the WEB as a specialised corpus for the compilation of GLOSSIR: the methodology behind the extraction of definitions
Fernanda Ligocky (PUCRS)
Ana Eliza Pereira Bocorny (ESPM e PUCRS)

ESPM’s Glossary of International Relations (GLOSSIR) constitutes a unique and valuable instrument for both students and professionals in the field of International Relations. Provided with definition, context, translation and image, each of the 250 entries in the glossary have been extensively researched and revised. The objective of this presentation is to describe the methodology used for the extraction of the definitions, while using the WEB as a specialised corpus. Some of the resources utilised during the process were Proquest, Google Scholar, Google Books, Google advanced search operators, specialised glossaries or dictionaries, and general language dictionaries. The most useful one was Proquest – a website that has numerous theses and dissertations, which require a high degree of explicitation regarding relevant concepts, and that thus comprises a great concentration of definitions.

13) Verificação automatizada de terminologia em textos bilíngues no par de idiomas inglês-português brasileiro: em busca de ferramentas mais amigáveis para o tradutor
Fausto Magalhães da Silveira (UFRGS)

Este trabalho centra-se no processo de garantia da qualidade (QA) que ocorre no setor da localização, visando a melhorar o trabalho do tradutor. O QA terminológico envolve o uso de um software que verifica se a terminologia aplicável é usada na tradução. As ocorrências que o software considera incorretas são salvas em uma lista, que é conferida por um tradutor. Itens que o tradutor considerar incorretos são corrigidos na tradução; os demais são descartados. Por ignorar aspectos linguísticos, o software gera muito ruído, resultando em listas extensas. A fim de prover insumos para solucionar o problema, este trabalho emprega uma abordagem comunicativa, cognitiva e funcional à terminologia e à tradução para analisar a lista de QA, em um projeto de localização real, com base em critérios fraseológicos, variacionais e tradutórios, além de morfológicos e discursivos. O objetivo é apresentar dados que norteiem o desenvolvimento de aplicações computacionais que reduzam a incidência de ruído nestas listas. Os

CRÉDITOS DAS TRADUÇÕES

Italiano: Nicoletta Cherobin

Espanhol: Rosario Lázaro Igoa & Luz Adriana Sánchez Segura

One thought on “Simpósio: Tradução e Tecnologia

  1. Pingback: Lista de simpósios | ABRAPT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s