Simpósio: Tradução, interpretação e discursos: contrastes e confrontos discursivos

Coordenadores: Sandro Luis da Silva (UNIFESP) / Patricia Gimenez Camargo (UNINOVE)

[Scaricare in italiano] | [Descargar en español] | Download provisional translation into English]

Numa época em que o sucesso das negociações político-econômicas, bem como da integração cultural entre os países, dependem primordialmente da rapidez e da eficácia com que as informações são transmitidas e corretamente compreendidas, tanto o tradutor quanto o intérprete despontam, no cenário mundial, como detentores de uma função decisiva no processo atual de interação entre diversos povos na realização de diferentes discursos.

Nesse sentido, este simpósio propõe que se discutam possíveis especificidades da tradução, assim como da interpretação, sem excluir os entrecruzamentos, entre o traduzir e o interpretar, muitas vezes necessários. Como refletir sobre diferenças entre essas duas práticas sem que se recorra à tradicional oposição entre “literalidade ou fidelidade” e “liberdade ou criatividade”, tão problematizada pelos estudos da tradução na contemporaneidade? Qual a relação entre tradução, interpretação e discurso, num momento em que as questões discursivas se fazem presentes na sociedade contemporânea? Tendo em vista esse cenário, este simpósio procura socializar pesquisas voltadas para os estudos da tradução e da interpretação, levando-se em consideração, sobretudo, as seguintes linhas de pesquisa: Estudos de Corpora, Terminologia, Tradução Literária, Estudos Comparados/Contrastivos de Tradução, Estudos sobre Interpretação, Tradução e Discurso.

Evidentemente que outros temas que busquem o enriquecimento e a valorização dos estudos da Tradução e da Interpretação também serão bem-vindos. O objetivo deste simpósio é salientar a participação fundamental dos estudos da tradução e da interpretação na construção de um mundo diversificado em que cada indivíduo possa expressar-se livremente em sua língua para se comunicar e se informar; contribuir para um trabalho de tradução mais eficiente.

 

Local: Sala 208, CCE, bloco A

HORÁRIOS

PERÍODO 24 25 26
10:00-11:30 A notícia jornalística e o ethos discursivo: a primeira página do jornal em foco
Sandro Luis da Silva
(UNIFESP)
O apagamento dos socioletos de Mark Twain em duas traduções de Adventures of Huckleberry Finn sob a perspectiva da Linguística de Corpus: um experimento
Vera Lúcia Ramos
(UNINOVE)
As expressões de adoração na interpretação de uma pregação religiosa e a (re)construção do ethos discursivo pelo intérprete
Patrícia Gimenez Camargo
(UNINOVE)
13:30-15:00 Princípios Estilísticos Contrastivos e Estratégias Cognitivas no Processo Tradutório
Neumar de Lima
(UNASP – EC – Centro Universitário de São Paulo, Campus Engenheiro Coelho)
Contrastes de Recepção de Mensagens Publicitárias em Língua Portuguesa e Língua Italiana – Análise Terminológica
Michele Fernanda Romão Datore
(FFLCH – USP)
Ensino de Tradução: Teoria e Prática – um olhar sobre as traduções de aprendizes de dois excertos da obra The Help
Vera Lucia Ramos
(UNINOVE)
Patrícia Gimenez Camargo
(UNINOVE)
15:30-17:00 O ensino de Literatura na formação do Tradutor: O desenvolvimento da visão de mundo
Priscila Rossatti Duval
(UNINOVE)
Terminologias na tradução literária: os casos de Edith Wharton e William Blake
Juliana Steil
(UFPel)
A tradução e interpretação: um olhar interdisciplinar
Cirlei Izabel da Silva Paiva
(UNINOVE/PUC/SP)

RESUMOS

1) A notícia jornalística e o ethos discursivo: a primeira página do jornal em foco
Sandro Luis da Silva (UNIFESP)

Esta comunicação apresenta a análise discursivo-argumentativa da primeira página das edições de 01 de outubro de 2010 dos jornais Le Monde e Folha de São de Paulo, focalizando a construção da identidade discursiva desses jornais em relação às eleições para presidente no Brasil, levando-se em consideração os dois contextos, quando a época da publicação e, evidentemente, o público-alvo. Descreve-se, nas análises, o ethos discursivo construído nas primeiras páginas desses meios de comunicação de massa francesa e brasileira. Os procedimentos teóricos e metodológicos desta pesquisa definem-se pela compreensão do interdiscurso como objeto de estudo, pela análise da interrelação dos gêneros jornalísticos no hipergênero primeira página jornalística, e, ainda, pelo estudo das marcas enunciativas e da cenografia para análise do ethos. A análise está pautada nos estudos de Maingueneau (2002, 2008, 2010) e Marcuschi (2005, 2005b), além de Pena (2005), Zanchetta Junior (2004).
Palavras-chave: Discurso. Jornal. Ethos discursivo.

2) As expressões de adoração na interpretação de uma pregação religiosa e a (re)construção do ethos discursivo pelo intérprete

Patrícia Gimenez CAMARGO (UNINOVE)

A presente comunicação tem por objetivo discutir a (re) construção do ethos discursivo na pregação evangélica a partir de uma pregação proferida em língua inglesa e interpretada (traduzida oralmente) em língua portuguesa. O estudo visa à análise da mediação exercida duplamente nesse discurso, em primeiro lugar, pelo pregador (mediação1) e, posteriormente, pelo intérprete (mediação 2) em relação às expressões de adoração utilizadas pelo pregador durante sua pregação e, consequentemente, interpretadas pela intérprete. A acepção de interpretação, tomada no âmbito desta comunicação, é o ato de traduzir oralmente uma pregação proferida em um idioma, nesse caso, a língua inglesa, em outro idioma, nesse caso, a língua portuguesa. Para que a análise fosse possível, recorremos aos teóricos da AD de linha francesa, dentre os quais se destaca Maingueneau em relação às ideias sobre o discurso religioso, sua pertinência e as características desse discurso que se configura como um discurso constituinte.
Palavras-chave: Análise do Discurso. Discurso Religioso. Interpretação e Tradução.

3) A tradução e interpretação: um olhar interdisciplinar
Cirlei Izabel da Silva Paiva (PUC/SP/UNINOVE)

Tendo em vista que o tradutor tem um papel fundamental no processo de tradução de uma obra literária e que, no corpo final da tradução, há presentes seus traços, o tema desta comunicação volta-se para uma reflexão sobre a importância da sociologia e da Antropologia na formação do tradutor, permeada pelos aspectos da interdisciplinaridade. Objetiva-se verificar como a formação cultural e social influencia no processo de tradução de uma obra e, para pautar essa perspectiva, este trabalho se fundamenta teoricamente em Bourdieu (1975) e Geertz (2001).
Palavras-chave: Tradução. Interpretação. Interdisciplinaridade.

4) Contrastes de Recepção de Mensagens Publicitárias em Língua Portuguesa e Língua Italiana – Análise Terminológica
Michele Fernanda Romão Datore (FFLCH – USP)
O presente trabalho visa a apresentar uma pesquisa que consistirá na análise de textos compilados de gênero publicitário em língua italiana e língua portuguesa brasileira com o objetivo de compará-los entre si e verificar os efeitos de recepção das mensagens publicitárias em seus interlocutores através dos conceitos de Convencionalidade da Língua (Tagnin, 2005) e da Comunicação Intercultural (Balboni, 2007) em ambos os idiomas. A análise far-se-á partir da escolha de textos publicados em diversos suportes (revistas, jornais, internet, entre outros), podendo ser tanto na modalidade escrita quanto oral. Os textos deverão apresentar, preferencialmente, algum recurso linguístico significativo para uma análise terminológica baseada em corpus. Após isso, utilizar-se-á a teoria de Análise do Discurso (Mangueneau, 1989) a fim de confirmar ou refutar a hipótese inicial de que os textos publicitários italianos tendem a ser mais “ingênuos” que os de origem brasileira.
Palavras-chave: Recepção. Gênero Publicitário. Terminologia.

5) Ensino de Tradução: Teoria e Prática – um olhar sobre as traduções de aprendizes de dois excertos da obra The Help
Vera Lúcia Ramos (UNINOVE)
Patrícia Gimenez Camargo (UNINOVE)

Na obra The Help (2009), Kathryn Stockett usa a oralidade como um dos principais elementos na construção da fala de suas personagens. Como parte de tal oralidade, encontram-se os socioletos literários, o que constitui um grande desafio para a tradução, à medida que eles representam a fala de grupos socioculturais específicos. Assim, este artigo visa a analisar a tradução de dois excertos de The Help realizada por dois aprendizes de um curso de graduação de Tradução/Interpretação de uma universidade particular da cidade de São Paulo. Para tanto, foram solicitadas aos aprendizes a tradução e a descrição de suas estratégias tradutórias. A tradução dos alunos foi comparada com uma tradução publicada e disponível no mercado editorial brasileiro, a fim de discutir tanto o processo tradutório como o grau de consciência dos aprendizes sobre tal processo.
Palavras-chave: Aprendizes de tradução. Estratégias de tradução. Oralidade.

6) O apagamento dos socioletos de Mark Twain em duas traduções de Adventures of Huckleberry Finn sob a perspectiva da Linguística de Corpus: um experimento
Vera Lúcia Ramos (UNINOVE)

A obra Adventures of Huckleberry Finn (1885) de Mark Twain, escrita basicamente por meio de socioletos, teve uma recepção muito negativa, sendo grande parte das críticas voltadas à linguagem não-padrão. Sua tradução para diversas língua acabou apagando a criação socioletal de Twain. Assim, questionamos em que medida e em qual grau o apagamento dos socioletos na tradução consegue recuperar a voz do autor. Como tentativa de resposta, procuraremos, por meio de uma pequena amostra, discutir como a Linguística de Corpus pode ter um papel decisivo na abordagem desses socioletos assim como de seu apagamento. Para tanto, analisamos alguns capítulos de Adventures of Huckleberry Finn e os mesmos capítulos de duas traduções para o português do Brasil por meio do programa WordSmith Tools, com o intuito de descrever alguns elementos das falas das três personagens principais da obra, a saber: Huck, Jim e Tom.
Palavras-chave: Adventures of Huckleberry Finn. Tradução. Mark Twain. Linguística de Corpus. Socioletos.

7) O ensino de Literatura na formação do Tradutor: O desenvolvimento da visão de mundo
Priscila Rossatti Duval (UNINOVE)

Este texto apresenta reflexões sobre a importância do ensino de literatura na formação e atuação de tradutores, a partir de uma análise discursiva e argumentativa das funções propiciadas pelo estudo e leitura de clássicos literários. Sabe-se da relevância da formação lexical e da importância de formação histórico-crítico-social desse profissional. Para tanto direcionamos nossos estudos à reflexão dos aspectos sócio-educacionais na formação desses profissionais e a relação de literatura e linguagem como fator a ser percebido como maneira de representação e visão de mundo, marcados pela ideologia. Para cumprir tal proposta, há um embasamento teórico que nos guiará por um entendimento de literatura como produto socialmente constituído (Abreu, 2006; Candido, 2010; Eagleton, 2006; Kleiman, 2010; Koch,2010) em confronto com as considerações relevantes à formação, atuação e ética dos profissionais de tradução (VENUTI, 2002; Milton, 1998; Eco, 2007; Campos, 2004; Landers, 2010; Lefevere, 992).
Palavras-chave: Literatura. Tradução. Ensino.

8) Princípios Estilísticos Contrastivos e Estratégias Cognitivas no Processo Tradutório
Neumar de Lima UNASP – EC
(Centro Universitário de São Paulo, Campus Engenheiro Coelho).

Esta comunicação se insere no contexto das trocas interculturais em que a tradução exerce papel fundamental no sentido de transpor discursos de uma língua para outra sem que se perca a identidade de cada idioma. Tendo como pano de fundo a Teoria Interpretativa de Seleskovitch e Lederer (1984, 1995), será mostrada a liberdade criativa na tradução como uma necessidade sine qua non para preservar a identidade das línguas no contexto globalizado da contemporaneidade. E, baseando-se em Quénelle e Hourquin (1987), a importância de se compreender o povo e a cultura em que cada língua se desenvolveu. A pesquisa, ainda em andamento, tem os seguintes desdobramentos: a) validação empírico-experimental dos princípios contrastivos por meio de coleta e análise de dados com base em corpora paralelos e comparáveis de textos literários; b) transformação dos resultados da pesquisa em instrumento de avaliação da qualidade do trabalho tradutório, c) estruturação de estratégias didático- pragmáticas a ser utilizadas em cursos de formação de tradutores.
Palavras-chave: Tradução. Cognição. Literatura.

9) Terminologias na tradução literária: os casos de Edith Wharton e William Blake
Juliana Steil (UFPel)

Quando dialoga com o campo da tradução, a teoria terminológica contemporânea, em geral, atribui a necessidade da terminologia exclusivamente à tradução de gêneros textuais destinados à transmissão de conhecimento técnico entre especialistas. Esta é a posição de Cabré (2004: 11). Na prática, entretanto, esta posição pode ser questionada. Na tradução literária, não são raras as situações em que o tradutor se depara com problemas de ordem terminológica. Braga (2009) já aponta isto em seu trabalho sobre a terminologia náutica em Joseph Conrad. Procurando ampliar a discussão sobre a relação entre terminologia e tradução literária, esta comunicação examinará os casos de dois autores de estilos e contextos bastante diversos: Edith Wharton e seu uso de termos das áreas de moda e arquitetura e William Blake, em cuja obra os termos de agricultura e de metalurgia têm importância fundamental.
Palavras-chave: Terminologia. Tradução. Gêneros.

CRÉDITOS DAS TRADUÇÕES

Italiano: Nicoletta Cherobin

Espanhol: Rosario Lázaro Igoa & Luz Adriana Sánchez Segura

Anúncios

One thought on “Simpósio: Tradução, interpretação e discursos: contrastes e confrontos discursivos

  1. Pingback: Lista de simpósios | ABRAPT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s